·

A Agência Galega do Conhecimento em Saúde organiza um encontro para identificar propostas de melhoria no domínio da Medicina Personalizada e do Envelhecimento Activo e Saudável no âmbito do projecto euroregional TransfireSaúde

Transfiresaude
03/06/2024
  • TRANSFIRESAÚDE tem como objetivo criar uma rede de cooperação territorial no domínio do ecossistema de inovação e conta com um orçamento de 1,8 milhões de euros, financiado a 75% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Santiago de Compostela, 30 de maio de 2024.– A Agência Galega do Conhecimento em Saúde, coordenadora do projeto TransfireSaúde, realizou uma jornada de debate e troca de opiniões sobre os temas da Medicina Personalizada e de Precisão e do Envelhecimento Ativo e Saudável.

O workshop fez parte da atividade “Integração do Ecossistema Transfronteiriço de Investigação em Saúde”. O objetivo do workshop foi identificar as necessidades do sistema de saúde galego para promover o uso da Medicina Personalizada e de Precisão em benefício dos seus pacientes e desenvolver estratégias eficazes para o envelhecimento ativo e saudável, bem como fazer propostas para atender a essas necessidades, que podem ser incluídas num Plano de Ação que será gerado pelo projeto TransfireSaúde. Portanto, o objetivo é identificar as necessidades que podem ser abordadas no âmbito das instituições da Galiza e do seu ecossistema de I+D+i.

Para o efeito, foram convidados a participar os decisores públicos a nível regional, as autarquias locais, as universidades, os centros de investigação, os hospitais, as associações e as empresas relevantes do sector da saúde, para que cada um deles pudesse apresentar o seu ponto de vista. Para facilitar o debate, os desafios foram abordados em dois grupos de diálogo:

O grupo da Medicina Personalizada de Precisão (MPP) abordou, por um lado, o “Acesso dos doentes à MPP” e, por outro, a “Formação dos profissionais de saúde em MPP”. O grupo, moderado por Silvia María Díaz Prado (Grupo de Terapia Celular e Medicina Regenerativa do INIBIC) e Mónica Martínez Fernández (Grupo de Oncologia Molecular Translacional do IIS Galicia Sur), era composto por:

  • Pilar Rodríguez Ledo, Coordenadora do Nó de Inovação da área da saúde de Lugo e médica de família
  • Eva Póveda López, Directora Científica do IIS GaliciaSur
  • Ignacio López Loureiro, Técnico da Unidade de Avalia t, Doutor em Biologia
  • Mario Mosquera Verea, Diretor da Área de Conhecimento da Agência Galega para o Conhecimento em Saúde (ACIS)
  • José María Prieto González, Neurologista do Hospital Clínico de Santiago de Compostela, Espanha
  • María Soledad Otero Piñeiro, Investigadora do Grupo de Medicina Genómica
  • Pilar Morgade Saavedra, Directora da Área de Planificação da Investigação em Saúde da Agência Galega para o Conhecimento em Saúde (ACIS)

O grupo do envelhecimento ativo e saudável abordou os temas “Aprender a envelhecer” e “Interface sistema de saúde/cuidados domiciliários”. O grupo, moderado por José Carlos Millán (GI Gerontologia e Geriatria do INIBIC) e Manuel Gandoy Cura (GI Dependência, Gerontologia e Geriatria da Universidade de Santiago de Compostela), foi constituído por:

  • Carmen García Mateo, Grupo Tecnologías Multimedia, AtlanTTic
  • Miguel Adriano Sánchez-Lastra, Investigador IIS Galicia Sur
  • Nieves Freire Barea , assistente de coordenação ITGALL do Cluster Galego da Saúde
  • Manuel Portela Romero, Médico de Família CS Concepción Areal Santiago de Compostela
  • Yolanda Triñanes Pego, Avalia t, Doutora em Psicologia
  • Xermán Bugallo Sanz, Médico Preventivo, Direção Geral de Saúde Pública do Ministério Regional da Saúde
  • José María Romero Fidalgo, Diretor de Desenvolvimento e Inovação em Saúde, Agência Galega do Conhecimento em Saúde (ACIS)

Este Plano de Ação ajudará na promoção da investigação colaborativa em PPM e HIA, e na implementação de estratégias de PPM e HIA nos sistemas de saúde da Galiza e do Norte de Portugal. Prevê-se que nos próximos meses os parceiros portugueses realizem outro workshop de debate seguindo a mesma dinâmica, a fim de conhecer o mapa de necessidades do Norte de Portugal.

¡COMPARTE!